Conteúdos
STARTUPs
05 / Out / 2021
Edtechs (Startups) dimensões, potencial de mercado e a necessidade de adequação legal a LGPD

Edtechs (Startups) dimensões, potencial de mercado e a necessidade de adequação legal a LGPD

Edtechs as Startups que vem gerando valor no mercado. O que são, seu potencial e como estão se adequando a LGPD?

A LGPD é a Legislação Brasileira de Proteção de dados conhecida como LGPD a lei Nº 13709 DE 2018. A lei se aplica a todas as empresas que de alguma maneira realizam tratamento de dados pessoais dentro do seu modelo de negócio. Isso quer dizer que as Edtechs (Startups) ao utilizarem dados de titulares, dados pessoais sejam eles sensíveis ou não, identificados ou identificáveis invariavelmente devem se adequar a legislação Brasileira de Proteção e privacidade de dados. Mais que isso, muitas vezes, por pressão de terceiros, investidores dentro e algumas vezes fora do Brasil, em se tratando de investimentos advindos da União Europeia (GDPR), possivelmente, teremos pressões de investidores no sentido de proteção dos dados que são objeto presente e contínuo dos empreendimentos digitais.

O que são?

Edtech são empresas que usam a tecnologia para criar soluções inovadoras na área de educação. Nesse caso, podemos englobar as startups que oferecem para o mercado cursos online, softwares LMS, plataformas de ensino, games educativos, simuladores de realidade virtual, entre outras ferramentas.

Tipos:

  • B2B (Business to Business): A edtech tem como público-alvo outras empresas, portanto, as transações realizadas são entre pessoas jurídicas.
  • B2C (Business to Consumer): A edtech tem como público-alvo o consumidor final, ou seja, realiza transações com pessoas físicas. B2B2C (Business to Business to Consumer): este modelo acontece quando a transação é feita entre empresas, mas visando uma venda para o cliente final. Formato de vendas comum em marketplaces, por exemplo.
  • B2G (Business to Government): o público-alvo é o governo.
  • B2E (Business to Edtechs): este modelo se aplica às edtechs que desenvolvem produtos para outras edtechs.
  • P2P (Peer to Peer): se refere a um modelo em que os indivíduos se conectam diretamente entre si e trocam produtos e serviços.

Principais tecnologias ofertadas:

  • 46,8% são voltadas a Plataformas.
  • 26% são voltadas a Ferramentas.
  • 12,4% são voltadas a Conteúdos.
  • 2,8% são voltadas a Hardware.

Síntese e amostragem estatísticas:

  • 50,7% oferecem soluções para a educação básica (infantil, fundamental e médio).
  • 63,4% de todas edtechs do Brasil têm entre 1 e 10 funcionários.
  • SaaS O Modelo de negócio SaaS (do inglês Software as a Service) é utilizado por metade das edtechs brasileiras (50%).
  • 63,8% dentro dos impactos da Covid-19, cerca de 63,8% das 208 edtechs mantiveram ou aumentaram seu faturamento em 2020, sendo que 40% realizaram contratações e 88,8% mantiveram seus times, sem necessidade de fazer nenhuma demissão.

Qual a sua importância?

Esse é um importante mercado presente no setor das Startups, que vem ganhando cada vez mais espaço no ambiente de digitalização de negócios. Pela sua importância alinha tecnologia e o uso de meios avançados de disseminação de tecnologia para obter benefícios. Há um predomínio de soluções “inovadoras” voltadas para a educação continuada, atendendo as necessidades de trabalhadores que busquem por aprender novas habilidades ou aprimorar os seus skills. Educação continuada em uma economia digitalizada.

Qual o volume de negócios?

Edtechs movimentam US$ 175,5 mi em 10 anos. País tem 559 startups na área de educação; mais de um quinto do total atua com ensino específico para qualificar quem está no mercado de trabalho e um volume de investimento de US$ 175,5 milhões entre 2010 e 2020.

Entre as edtechs, 22,4% oferecem ensinos específicos para educação continuada, como tecnologia, idiomas, finanças e negócios. Outras 22,2% atuam com novas formas de ensino -são plataformas que fazem gamificação, treinamento corporativo, inclusão e acessibilidade etc.

Edtechs estão adequadas a lgpd?

É importante que as empresas que atuam nesse setor tão importante, se adequem a LGPD. As principais regras de compliance digital aplicadas as empresas reguladas pela LGPD e que são extraídas da própria Lei Geral de Proteção de dados trazem sanções e penalidades pelo seu descumprimento.

As adequações legais esperadas pela LGPD na aplicação das empresas conhecidas como Edtechs, devem considerar aspectos, documentais, relações contratuais com investidores, relações com clientes e consumidores, adequação em produtos e serviços de forma que estejam aderentes a legislação, implementação de meios de governança dos dados levando as normas da LGPD como bússula para os negócios. Ou seja, é preciso modernizar e se comprometer com a LGPD sem engessar os negócios.

As irregularidades cometidas por empresas desse setor "Edtechs" uma vez apuradas e autuadas pelos orgãos do poder público, podem corresponder as "sanções e multas" decorrentes do não cumprimento de direitos dos titulares protegidos pela LGPD (alunos, crianças, adolescentes, adultos, idosos).

A sua "Edtechs" está adequada a LGPD?

Deixe comentários aqui sobre esse e outros assuntos ligados ao tema. Vamos discutir mais sobre o assunto.

Fonte: https://noomis.febraban.org.br/noomisblog/edtechs-movimentam-us-175-5-mi-em-10-anos

Fonte: https://abstartups.com.br/wp-content/uploads/2021/04/M2020_edtechs.pdf

#Edtechs #lgpd #direitodigital #startups #proteçãodedados #tecnologia #compliance

ESTEFANO

Comente essa publicação

Copyright © 2021 - Estefano Fonseca Sociedade Individual De Advocacia - Desenvolvido por Construsite Brasil - Criação de SitesAssinatura da Construsite Brasil
Fale Comigo!